26 de ago de 2010

Olha a Voz Que Me Resta



Uma última coisa me prende
Depois de tanta queda
Depois de tanta surra
Depois de tanta merda
Essa esperança
Meu derradeiro suspiro desesperado
Surge em mim
Parte de mim
E cabe a mim e mais ninguem
Em busca do que pra mim é certo
Se é pra meu bem ou não
Pode ser mentira, ou loucura
Mas eu digo que fico!
Pelo menos mais um dia...

Tainã Alcântara


 "Por favor, 
Deixe em paz meu coração 
Que ele é um pote até aqui de mágoa 
e qualquer desatenção, 
faça não 
Pode ser a gota d'água"

Chico Buarque

Texto do Outro Blog de 13/03/2007 


Comentários: 

[bruna lorena] [brunaloren2005@hotmail.com]
tainã..eu não sabia q nossa libnda bONFIM quardava poetizas q nem vc....estaõ otimas as suas poesias..fiquei surpresa,senhor do bonfim quase não ofereçe inspiração para algum tão gostozo de se ler,qoue é as suas poesias. adorei va em frente no mesmo ritmo,usando as mesmas formulas e pode dar o seu voo bem alto,sem medo, vc vai pousar com facilidade.. beijos.

19/07/2007 14:03

[carol]
E naum fique naum pra vc ver... eh cada uma!uhauhauhau bj

22/03/2007 14:14

[sirley]
Lindo!

15/03/2007 23:41

[Caio Tiago]
Ter esperanças é ótimo a qualquer hora em qualquer lugar. Não perder quando está cheio dela e conseguir criar nos momentos menos propícios chega a ser uma arte. Sucesso Tai.

14/03/2007 00:19
   






  

        









9 de ago de 2010

São Só Palavras

Mariana Aydar




Eu não escrevo pra ninguém e nem pra fazer música
E nem pra preencher o branco dessa página linda
Eu me entendo escrevendo
E vejo tudo sem vaidade
Só tem eu e esse branco
Ele me mostra o que eu não sei
E me faz ver o que não tem palavras
Por mais que eu tente são só palavras
Por mais que eu me mate são só palavras
Eu não escrevo pra ninguém e nem pra fazer música
E nem pra preencher o branco dessa página linda
Eu me entendo escrevendo
E vejo tudo sem vaidade
Só tem eu e esse branco
Ele me mostra o que eu não sei
E me faz ver o que não tem palavras
Por mais que eu tente são só palavras
Por mais que eu me mate são só palavras
Eu me entendo escrevendo
E vejo tudo sem vaidade
Só tem eu e esse branco
Ele me mostra o que eu não sei
E me faz ver o que não tem palavras
Por mais que eu tente são só palavras
Por mais que eu me mate são só palavras
Só palavras
Só palavras..."