31 de out de 2007

Contos Instântaneos - Prontos em 3 minutos



"Era alguem. Gostava do real, mas não da realidade."

Tainã Alcântara


A Proposta é a seguinte: Comente este com um Conto Instântaneo, no máximo com 50 letras. Escolherei um comentário de cada post para o próximo Conto Instântaneo.
Blogs Participantes: Nua e Crua e Lady Desdém.

Ideia retirada do Projeto 'A casa das mil portas' (Abra uma nova porta)
Participem!! =D

Mouras Minhas




Amores meus

Minhas
Morenas e Loiras
Avós, mães, tias, irmãs, primas, filhas

Amigas

Amoras minhas

Rosas
Mulheres e Meninas
Doces, ciumentas, amáveis, complicadas, carinhosas, verdadeiras
Família

Mouras Rosas
Nossas

Lindas e sábias
Especiais. Cada uma a(com) seu jeito

Uma só


Tainã Moura Alcântara

28 de out de 2007

Mudanças

Enlouqueci!
Mudei, cabelo, roupa, quarto, blog
tudo!
depois desgostei
mudei tudo de novo!
nada parecia estar correto
desestruturei-me
Completamente
Nada parece dar certo
daqui de onde eu vejo as coisas acontecerem



Tainã Alcântara

22 de out de 2007

Psiu

No meio da noite
uma menina escuta um chamado
mas não era uma noite qualquer
era a ultima
a mais triste
a mais sombria.
Sozinha
Não era a primeira vez
tinha ouvido esse psiu ontem também
alguem a chama
Mas pra que?
Por que?
Sem sono
Sem consolo
sem vontade
Era uma noite
Era madrugada
Daqui a pouco, não será mais nada!



Tainã Alcântara

21 de out de 2007

Deuses do Tempo


O que são sonhos? Quem são estes seres que aparecem protegidos pela noite enquanto durmo, com rostos tão conhecidos e gestos tão familiares? Que querem me dizer as caricaturas que vejo das coisas que virão?

Com elas tento aprender a assistir meus dias correndo na frente do sol, os momentos quase esquecidos em meu futuro. Rios que transformo em braços de mar, desenhando a tela de minha vida. Recordo dos tons azuis e dos cinzas, dos vermelhos e amarelos; as cores que conservarei ou cobrirei, ora mais fortes e mais intensas, ora, simplesmente, mais eu.

Hoje acordei lembrando de como serão as noites de Junho e os dias de novembro, de como sentirei a tua falta nestes últimos. Consigo enxergar claramente nossa história desenrolando um novelo e transformando-o num entrelaçado de lã sem forma definida que seu significado pareceu confuso para mim. Sei tudo o que acontecerá – já sabia – só não sei no que nos servirá.

Agora não tem mais jeito: nossas linhas vitais já se misturaram e o desfecho será inevitável!

Durmo. Tento me consolar fazendo de conta que não acredito no que vejo. Busco outras alternativas, inserindo em mim memórias falsas de um futuro imprevisível, forçando-me a sonhar com incertezas e acasos. Mas aqueles seres voltam a aparecer, com as mesmas faces e feições já familiares me fazendo recair no futuro e voltar a ter certeza que só meu passado é desconhecido.

Almas mortais que habitam meus sonhos, e os fazem realidades, que realidade torta seria esta desenhada nos dias, meses e anos atrás de mim?

As noites de Junho: umas de céu aberto, outras nubladas, mas todas frias e aconchegantes. Cada uma única em seu jeito, do nosso jeito.

Que faço eu agora? As deixo intactas, mágicas, permanecendo no passado que terei em novembro? Ou... Não sei? Não há mais o que fazer!

Meu mundo agora gira em sentido negativo na contagem regressiva de minhas memórias futuras. Se quero? Ao menos espero! Até que sejam, e caiam na incerteza de meu passado, possibilitando aos meus anjos mortais a seleção do que mereça ou não acontecer.

Tainã Alcântara






Comentários do outro Blog:

[bruna lorena] [brunaloren2005@hotmail.com]
otimo..tão otimo q não tenho cementarios..usdruxilo...
19/07/2007 14:07

[Carol]
Assim, sonho já eh uma coisa muito louca eu tenho uns que pelo amor de deus... se bem que tu me supera legal!rs Mais o mais louco disso tudo é a porra das memórias futuras, naum naum pior ainda é a "amnésia" do passado, e mais louco que isso eh so qdo acontece com alguém de verdade, e não só num texto né Tai?!rs o texto ta lindu! bjus
25/04/2007 09:59

[Caio Tiago]
Uau =).



Esse texto foi escrito em abril e publicado no meu antigo blog. O Junho que o texto fala já é passado. Como eu gosto muito desse texto e achei tão condizente com minha vida de hoje, resolvi republicá-lo. Espero que tenham gostado.




16 de out de 2007

Distrái ou Destrói?

Nesses últimos dias venho me descobrindo grande fã de Mariana Aydar, nova cantora do estilo conhecido como MPB. Tenho ouvido bastante. Uma das músicas do seu primeiro, e único (por enquanto), CD chama-se Zé do Caroço. Nela tem um trexo que me deixou meio intrigada (letra completa aqui):

E na hora que a televisão brasileira
Distrái toda gente com a sua novela

Estava distraida na internet, ouvindo a música e tive a nitida impressão que ela tinha cantado Destrói, no lugar de distrái... Verifiquei na letra. Não existe a palavra destrói na música. Mesmo assim fiquei pensando: Nessa situação qual a diferença de destruir e distrair?
Se nossa Tv aberta é nada mais que um canal de manipulação descarada e escancarada?
Estamos precisando de novos líderes, como o Zé do Caroço do Morro do Pau da Bandeira.


Tainã Alcântara

9 de out de 2007

Contradições


Como uma desilusão superada
Como um mistério desvendado
Como se dinheiro não valesse nada
Como se expressar, não fosse pecado

Como uma solidão acostumada
Como uma criança não curiosa
Como a vontade de querer mais nada
Como se azeitona fosse deliciosa

Assim é a falta que sinto
Da falta que sentia
Está bem melhor o dia
mas não parece a mesma coisa


Tainã Alcântara



Eu nunca te disse
Mas agora saiba
Nunca acaba
Nunca o nosso amor
Da cor do azeviche
Da jabuticaba
E da cor da luz do sol
Eu te amo
Vou dizer que eu te amo
Sim, eu te amo
Minha flor
Eu nunca te disse
Não tem onde caiba
Eu te amo
Sim, eu te amo
Serei pra sempre o teu cantor

Caetano Veloso