14 de mai de 2008

Ufa! Passou o dia das mães!

Imagem retirada do filme Mulheres Perfeitas




Hoje, segunda feira dia 12/05/2008 é o primeiro dia após o dia das mães desse ano, ainda bem!
Nada contra as mães, nada mesmo. Até pretendo ser mãe um dia. Também não é nada contra ter um dia especifico para homenageá-las. Já que fizeram tanto por nós durante toda a nossa vida, isso é o mínimo que poderíamos fazer por elas. Eu acho tão importante o dia das mães que gostaria de tê-lo aproveitado para mandar uma carta para minha mãe, pedindo desculpas pelas tantas brigas que tivemos esse ano, e só deixando mais claro ainda que a amo com todas as forças de meu coração e que não tem nada mais importante em minha vida que minha família. Mas quando me dei conta estava escrevendo na véspera e com certeza a carta não chegaria às mãos dela a tempo.
Então, por que estou aliviada de ter passado o dia das mães? Porque agora, as poucas horas que passo em frente a televisão vão em pouco tempo (creio que uma semana) estar livres dos anúncios sem criatividade que nos lembra massificamente o mundo machista em que vivemos.
Parece-me que as lojas de departamentos estão realmente interessadas em prender as mulheres, aliás, é bem pior que isso, em prender as nossas mães, dentro de casa, mais especificamente na cozinha, ou na área de serviço. A variedade de presentes que as propagandas oferecem é realmente muito alta: vai de máquina de costura à jogo de talheres, passando é claro pela máquina de lavar.
Gostaria de deixar bem claro que não se trata de uma critica às mulheres que trabalham em casa, mulheres essas que são fortes o suficiente para lidar exclusivamente com os problemas domésticos, que não são poucos, e os de convivência dentro de um espaço tão pequeno de uma casa. Mas se trata de uma crítica aos filhos que compram e à oferta de presentes para as mães que só farão ela trabalhar mais (ainda mais) dentro de casa.
Eu vi o que considerei o cúmulo: uma propaganda de liquidificador "Só 19,90 e a mamãe vai realmente adorar!!". Eu nunca dei um liquidificador a minha mãe e quando eu tiver um filho espero que ele também faça isso. Na real, qual mãe iria adorar ganhar um liquidificador?? "Faça mais vitaminas de bananas para a gente mãe!" Ou então "Mãe, por que não bateu a sopa? Eu não te dei um liquidificador??”.
Na minha visão este gesto indica que as mulheres estão no mundo para servir aos homens, que nossas mães não fizeram mais que a obrigação em nos criar da melhor forma que encontraram e que elas nem pensem que irão ficar um dia longe do trabalho, pois é um fardo feminino desde a pré-estória cuidar das crias, dos alimentos e da organização das ocas ou das cavernas, pra quando o macho chegar de um longo dia de caçada com um troféu mais ou menos do tamanho de uma preguiça gigante estar com tudo em ordem e a comida na mesa.
Toda forma de preconceito é inaceitável, completamente e absolutamente inaceitável! O Brasil tem, talvez, o pior tipo de todos os preconceitos: o camuflado. Podemos ouvir os coros gritando: - Não temos preconceito contra os negros (ou contra os brancos - dependendo de quem diz), nós somos uma sociedade igualitária! Mas ainda assim podemos enxergar, sentir, claramente o abismo social que separa essas duas, digamos assim, "classes".
Da mesma forma todos dizem: "Igualdade entre os sexos é uma realidade no Brasil, temos mulheres caminhoneiras!!" Quando a gente sabe que essa afirmação não é exatamente verdadeira. É fato que hoje podemos usar calças sem ser chamadas de sapatas, podemos freqüentar as universidades, podemos votar e ser votadas. Mas ainda recebemos salários mais baixos na maioria dos empregos, ainda somos vítimas de atitudes invasivas e assédios de todos os níveis, ainda somos tratadas como escravas do lar, correndo o risco de ser castigadas cruelmente se não cumprirmos o que chamam de nossos deveres, ou ainda temos a possibilidade de apanhar de algum louco na rua ou dentro de casa só por que ele estava de mau humor. Ainda temos que agüentar nossos chefes passando a mão em nossas pernas e ser coagida a perder o emprego caso denunciarmos.
Além disso tudo, ainda temos que ganhar jogos de panelas nos dias das mães, nos lembrando que estamos aqui pra servir toda essa sociedade machista e hipócrita. E estar agradecidas, pois eles não abrem mais as portas dos carros, não pagam mais as contas e não mandam mais flores.
Viva a Igualdade dos Sexos!


Tainã Alcântara

8 comentários:

sâm disse...

é...primeiro as mulheres ficavam em casa, eram completamente servis e viviam exclusivamente para a família. Depois foram trabalhar fora, os maridos q se virem, os filhos q sobrevivam! Mas agora, apesar da sensação de liberdade, do gostinho bom de ganhar o próprio dinheiro,tenho certeza q a ''maioria'' da mulheres sentem sentem aquela saudade de ficar em casa e trabalhar só pra família. Sim, pq a mulher trabalha fora, mas trabalha dentro tb, pq o marido, "coitado", tá cansado esparramado no sofá.e pq isso acontece ? pq muitas mulherres foram criadas pra corresponder à expectativas e não esperar nada de ninguém, sermos boazinhas e agradar a todo mundo..enfim....acho q nao falei nda com nda neh.. mas tudo bem o importante é o q importante e nada mais kkkkkk bjo tai ,

ps: blog de cara novaaaa ta um luchoooo

Tainã Alcântara disse...

Tá certinha saaaam!!!


brigada!

Carol Sá disse...

É aquele esquema né? mesmo que muitos homens digam " naum sou machista" e tals... sempre são e sempre mesmo q no fundinhu, esperam ter uma mulher para catar suas meias e suas cuecas. E por essas e outras que digo que não vou me casar, a não ser que eu encontre um homem que realmente não seja machista, acho que isso eh uma utopia ne?
Sou feminista até onde naum pode mais, e vou continuar sendo. Sei que a igualdade dos sexos não existe, mas vou continuar lutando por ela. Assim como muitos acreditam que a fome mundial não tem solução ficar só falando eh que não vai ajudar. Então que me chamem de grossa, de lesbica e do caraho a quatro, mas vou continuar fazendo tudo o que eu puder para que os homens percebam que não mandam no mundo e muito menos nas mulheres. Afinal o que seria deles sem a gente? Nem nascer eles naum nasceriam!uhauha
bjus
otimo texto
otima foto

Tainã Alcântara disse...

ok... não sejamos tão radicais assim. Eu defendo sempre as mulheres, mas não acho que a solução seja aversão aos homens. Muitos deles já tem a consciencia que está errado, a gente não pode é desistir!

Melquisedeck disse...

Para carol.
- eu não uso cueca. hehehehe.

Concordo com a visão machista do dia das mães. Acho tbm que esse negócio do dia das mães é coisa do capitalismo, até porq nunca ví uma propaganda em que o presente não fosse pago. não preciso presentear a minhna mãe exclusivamente nesse dia e tbm esse não é o único dia do ano que falo com ela, ao contrário de muita gente q só lembra da mãe porq viu uma propaganda na tv(coitada das que só são lembradas nesse dia), amo a minha mãe todos os dias e duvido q ela duvide disse só porq não liguei no dia decretado.

Tainã Alcântara disse...

e o que foi isso melqui? tá dizendo que carol não vai precisar catar suas cuecas é?? aauhauahua
raai ai
vocês dois! ahuahauha

Carol Sá disse...

1- Tai ninguem falou em aversao a homens... nada contra eles pelo contrario!rsrs
Eu falei de contra o casamento, tenho meus motivos pra isso... de qq maneira naum me casando isso possibilita que eu tenha descubra se existem homens com consciencia mesmo, enquanto eu naum vou encontrando me divirto com os sem consciencia mesmo!uhauhauhaau
2- melk cala boca!rs

sâm disse...

prooonntooooo virou chat aki neh kkkkkkkkkkkkkk