10 de mar de 2008

Raio Chuva



Tudo nesse dia me incomoda
O sol
O vento (ou ausência)
Os papéis

Tudo me parece inatíngivel
impossivel
impassível
impaciente

Queria estar numa tempestade
de raios e trovões
de onde eu poderia enchergar
toda a linha do horizonte

Clara; como a água
limpida que cai do céu
Com meus óculos transparentes
Óculos de Raio Chuva


Tainã Alcântara


"Qual é a parte da tua estrada
No meu caminho?
Será um atalho
Ou um desvio
Um rio raso
Um passo em falso
Um prato fundo
Pra toda fome
Que há no mundo"

Zeca Baleiro

2 comentários:

Ruizito disse...

de vc sei quase nadaaaaa...
se tudo passa, como se explica o amor que fica nessa parada?
ja não basta o dom, ainda tem bom gosto... rs
bjin

Tainã Alcântara disse...

eita!! rs

brigada!