15 de fev de 2008

Quimica



O verão está acabando
E só me restará nós dois
Num romance louco, inusitado
Imaculado
Nosso... meu
Nenhuma nova foi tão boa como você

Embora muito pouco eu saiba de ti
Quase nada
Um quase que alimenta meus anseios
Um nada que destrói meus desejos
Desse jogo perigoso que criei
Onde me encontro praticamente sozinha

Sei que te quero mais que tudo
Em todo o mundo
Sei que meu amor por ti é de graça
Sei que tens outra pessoa
Sei que a gostas muito
Sei que serás feliz, mas não como comigo

Adoro teu jeitinho de balançar a cabeça
Teu jeito de não concordar com minhas sentenças
Adoro sua extroversão contida
E ainda mais sua timidez declarada
Únicas
Tuas

Se eu já acreditava
Naquela coisa de pele
Tu és a quimica encarnada
A prova real
Daquele amor do olhar
O primeiro deles.


Tainã Alcântara




Essência

Garrafas de cerveja
espalhada pelo chão
um sapato perdido (velho)
lembrando a confusão
o samba de ontem não acabou bem
o samba de ontem não
acabou bem, não
porque, porque
o samba não é só um dia
o samba
não é só folia
o samba se parece com a vida
nasce e morre todo dia
pra ser

essência
corpos e construções essência
beijos e lições essência
corpos e construções essência
entre beijos e lições essência...

Wilson Simoninha

5 comentários:

Tulio disse...

Que lindo, tai...

uma das formas mais bonitas que eu acho de se falar de amor/paixão é falar de detalhes...

Tainã Alcântara disse...

^^
pra mim tudo são detalhes!
eu só me apaixono, ou amo os detalhes! =]

brigada!!

xeruu

Anônimo disse...

Essência é Química
publicado no Leituras Favre (http://blogdofavre.ig.com.br/

Bela disse...

O samba se parece com a viiiidaaaa,
Nasce e morre todo dia, pra ser essência!

Adoooro

E voltaste este ano com força total, hein? Tenho q pegar esse ritmo... :)

Xero

Rui disse...

Nossa!!
Queria um desses pra mim!! rsrs

Parabéns!!
Pela inspiração, pelo dom, por viver (mesmo com dor)...

bjuuu